Hegel e Schelling sobre o Ser Objetivo Duas Visões sobre a Filosofia?

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Ivan Krás Borges Schardosim

Resumo

No presente artigo, discutimos as concepções de Hegel e Schelling sobre o ser objetivo, a partir das críticas deste àquele, as quais abrem uma questão importante para nós: suas duas visões sobre o ser objetivo (especialmente Deus) importam dois caminhos diferentes para a filosofia? A partir de um confronto entre as ideias dos dois pensadores e de alguns de seus comentadores sobre estas questões, buscamos compreender, de maneira preliminar, o que estaria em jogo na crítica de Schelling a Hegel e para onde envereda sua proposta de filosofia positiva, no que tange aos desígnios do saber para a humanidade.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SCHARDOSIM, Ivan Krás Borges. Hegel e Schelling sobre o Ser Objetivo. Revista Opinião Filosófica, [S.l.], v. 11, n. 1E, p. 1–14, mar. 2020. ISSN 2178-1176. Disponível em: <http://periodico.abavaresco.com.br/index.php/opiniaofilosofica/article/view/938>. Acesso em: 29 maio 2020. doi: https://doi.org/10.36592/opiniaofilosofica.v11i1E.938.
Seção
Dossiê