Raízes do Brasil como “palimpsesto”: uma releitura do ensaio histórico da cultura brasileira, por hipótese

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Daniel Machado Bruno

Resumo

Este texto propõe a interpretação de Raízes do Brasil, de Sérgio Buarque de Holanda, como um verdadeiro palimpsesto de inscrições, isto é, como a leitura deste ensaio histórico da cultura brasileira deve considerar as modificações que este sofreu em sua versão revisada (de 1936 à edição de 1948), entendidas no sentido de remodelar a interação do escrito (cuja matéria é o processo de transformação social brasileiro) com seu contexto político de produção. O eixo polinucleado do livro é deslocado de um momento organicista inicial em termos de produção intelectual (nos anos 1930) para uma reorientação mais liberal proveniente de tempos de abertura democrática (pós-1945).

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
BRUNO, Daniel Machado. Raízes do Brasil como “palimpsesto”: uma releitura do ensaio histórico da cultura brasileira, por hipótese. Revista Opinião Filosófica, [S.l.], v. 10, n. 2, p. 1–18, dez. 2019. ISSN 2178-1176. Disponível em: <http://periodico.abavaresco.com.br/index.php/opiniaofilosofica/article/view/918>. Acesso em: 19 fev. 2020. doi: https://doi.org/10.36592/opiniaofilosofica.v10i2.918.
Seção
Artigos