A educação como política de combate à corrupção: o exemplo do curso “Controle Cidadão” do Estado do Ceará

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Giovane Martins Vaz dos Santos

Resumo

A Constituição de 1988 e as leis de transparência pública permitem que o cidadão seja um agente fiscalizador das ações do Poder Público. O objetivo deste artigo é propor, a partir da experiência do curso “Controle Cidadão”, realizado no Ceará, uma política nacional de qualificação de cidadãos, para que atuem como agentes de controle externo das atividades dos três Poderes, diminuindo a distância entre o Estado e a sociedade e prevenindo a prática da corrupção na esfera pública

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SANTOS, Giovane Martins Vaz dos. A educação como política de combate à corrupção: o exemplo do curso “Controle Cidadão” do Estado do Ceará. Revista Opinião Filosófica, [S.l.], v. 9, n. 2, p. 426-449, fev. 2019. ISSN 2178-1176. Disponível em: <http://periodico.abavaresco.com.br/index.php/opiniaofilosofica/article/view/882>. Acesso em: 21 jul. 2019.
Seção
Varia