Do institucionalismo forte às jornadas de junho de 2013, e de volta ao institucionalismo forte: sobre o legado conservador das jornadas de junho e o desafio da esquerda teórico-política

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Leno Francisco Danner Agemir Bavaresco Fernando Danner

Resumo

No texto, argumentamos que as jornadas de junho de 2013 não podem ser compreendidas como um movimento da sociedade civil em bloco contra o Estado, as instituições públicas e os partidos políticos, da mesma forma como os fenômenos do pemedebismo e do lulismo não podem ser compreendidos apenas como movimentos partidário-institucionais puros, sem ligação com e hegemonia em termos de sociedade civil. Por meio da utilização do conceito de modernização conservadora como definindo o Brasil republicano hodierno, nós argumentaremos que, no caso do período pós-redemocratização e, aqui, com os fenômenos do pemedebismo e do lulismo, há uma ligação direta entre esses sujeitos partidário-institucionais e as classes sociopolíticas próprias à sociedade civil, em uma dinâmica de sustento e de hegemonia mútuos. Assim, no que diz respeito às jornadas de junho de 2013, uma de suas tendências mais centrais consistiu na contraposição entre, de um lado, pemedebismo, modernização conservadora e meritocracia branca, e, de outro, lulismo,  modernização conservadora mitigada com social-desenvolvimentismo e meritocracia parda. A partir daqui, defenderemos que o desafio por excelência da esquerda teórico-política consiste em correlatamente repensar sua práxis político-partidária frente à modernização conservadora (aceita e legitimada pelo lulismo) e trabalhar de modo bastante imbricado com a meritocracia parda, no sentido de uma cooperação orgânica entre partido e classe social.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
DANNER, Leno Francisco; BAVARESCO, Agemir; DANNER, Fernando. Do institucionalismo forte às jornadas de junho de 2013, e de volta ao institucionalismo forte: sobre o legado conservador das jornadas de junho e o desafio da esquerda teórico-política. Revista Opinião Filosófica, [S.l.], v. 9, n. 2, p. 120-182, fev. 2019. ISSN 2178-1176. Disponível em: <http://periodico.abavaresco.com.br/index.php/opiniaofilosofica/article/view/875>. Acesso em: 27 maio 2019.
Seção
Artigos