O conceito de pessoa e a metafísica da unidade africana

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Flaviano Lourenço Kambalu

Resumo

A vocação à unidade é uma característica natural da pessoa humana porquanto esta é essencialmente livre, relacional e dialogante. A África é um complexo e heterogéneo mosaico de povos, línguas, raças, culturas, etnias e religiões, cujo fundamento metafísico de origem representa uma unidade indivisível na realidade histórica. O fundamento metafísico de origem é importante porquanto em todos os campos tudo o que une os seres humanos é mais forte do que o que os separa. Nisto, o diálogo é necessário para superar os preconceitos e desentendimentos históricos, as divisões, intolerâncias e fundamentalismos que, infelizmente, se vão intensificando na actualidade. O diálogo, conducente à unidade, não obriga, mas se move no respeito da liberdade da pessoa e da soberania de cada Estado. Enfim, trata-se de um diálogo sincero e fecundo que reconhecendo toda a legítima diversidade promove o respeito, a concórdia e a colaboração.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
KAMBALU, Flaviano Lourenço. O conceito de pessoa e a metafísica da unidade africana. Revista Opinião Filosófica, [S.l.], v. 9, n. 1, p. 27-42, ago. 2018. ISSN 2178-1176. Disponível em: <http://periodico.abavaresco.com.br/index.php/opiniaofilosofica/article/view/856>. Acesso em: 21 nov. 2018.
Seção
Artigos