Tipificação da "reflexão de essência" constituidora da metafísica de Spinoza

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Antônio Carlos da Rocha Costa

Resumo

Este artigo apresenta uma extensão do modo hegeliano de caracterizar a progressão das reflexões de essência, de que Hegel se vale na "Ciência da Lógica" para introduzir sua noção de essência, produto de uma reflexão determinante. Tal modo estendido de caracterizar a progressão das reflexões de essência possibilita tipificar a reflexão de essência constituidora da metafísica de Spinoza, bem como dar indicações iniciais para a tipificação das reflexões de essência constituidoras das metafísicas de outros filósofos. O artigo conclui com a discussão de alguns aspectos da análise Hegeliana da filosofia de Spinoza, apresentada numa "Observação" incluída na 3a. seção da "Doutrina da Essência".

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
COSTA, Antônio Carlos da Rocha. Tipificação da "reflexão de essência" constituidora da metafísica de Spinoza. Revista Opinião Filosófica, [S.l.], v. 9, n. 1, p. 125-156, ago. 2018. ISSN 2178-1176. Disponível em: <http://periodico.abavaresco.com.br/index.php/opiniaofilosofica/article/view/849>. Acesso em: 23 set. 2018.
Seção
Varia