Aspectos filosóficos da crítica de Marx à filosofia do direito de Hegel

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Clarides Henrich de Barba

Resumo

Este artigo apresenta uma análise a respeito da crítica de Marx à filosofia do direito de Hegel. O objetivo é o de analisar os aspectos filosóficos que norteiam tal crítica e ao mesmo tempo apresentar os escritos do jovem Marx e comentadores a respeito das críticas da noção de Estado em Hegel. Ao estudar as críticas estabelecidas por Marx a Hegel, torna-se imprescindível apresentar a temática diante das posições filosóficas entre eles que concretamente isto foi feito dentro das questões a respeito do Estado. Ao contrário de Hegel, para quem o desenvolvimento da filosofia era exclusivamente lógico, para Marx era na história que a prática teórica encontrava seu lugar. Nesse ponto nevrálgico afirmava-se a distância que guardava sua pesquisa daquela história da filosofia levada a cabo por Hegel.Tem como objetivo central o de primeiramente analisar a obra de Marx: “Crítica da Filosofia do Direito de Hegel” dentro dos § 261 até o 271, procurando estabelecer pontos indispensáveis que venham a refletir as ideias de Marx, refletindo os seus posicionamentos críticos a Hegel. A tentativa de Hegel foi a de conduzir para a razão a possibilidade de realização da liberdade no contexto da organização do Estado diante da família e da sociedade civil. Contudo, a noção de Estado em Marx evidencia que os direitos humanos dos trabalhadores devem ser evidenciados diante das condições dos meios da produção sustentada pela economia.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
DE BARBA, Clarides Henrich. Aspectos filosóficos da crítica de Marx à filosofia do direito de Hegel. Revista Opinião Filosófica, [S.l.], v. 8, n. 2, p. 201-224, jan. 2018. ISSN 2178-1176. Disponível em: <http://periodico.abavaresco.com.br/index.php/opiniaofilosofica/article/view/802>. Acesso em: 25 jun. 2018.
Seção
Artigos