Não-reconhecimento e cidadania Uma análise do postulado da cidadania à luz da filosofia social de Axel Honneth

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Paulo Rangel Araújo Ferreira

Resumo

Axel Honneth, filósofo que faz parte da terceira geração da Escola de Frankfurt, escreveu em seu livro Luta Por Reconhecimento – A Gramática Moral dos Conflitos Sociais, que a identidade pessoal do indivíduo é formada a partir de três padrões de reconhecimento, sendo o amor o primeiro padrão de reconhecimento, responsável pela autoconfiança; o reconhecimento jurídico levaria os indivíduos a se autorespeitarem; e a solidariedade corresponderia à autoestima. Este trabalho compõe-se em uma pesquisa bibliográfica e explicativa que, por meio do método lógico-dedutivo, objetiva analisar o postulado da cidadania à luz da filosofia social de Axel Honneth. O estudo debruça-se sobre os três padrões apresentados por Honneth, com o objetivo de analisar as consequências do não-reconhecimento na experienciação do reconhecimento jurídico para as conquistas do cidadão enquanto membro de uma dada sociedade

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
FERREIRA, Paulo Rangel Araújo. Não-reconhecimento e cidadania. Revista Opinião Filosófica, [S.l.], v. 8, n. 1, p. 379-391, ago. 2017. ISSN 2178-1176. Disponível em: <http://periodico.abavaresco.com.br/index.php/opiniaofilosofica/article/view/744>. Acesso em: 21 out. 2017.
Seção
Dossiê