Kierkegaard e o solitário-sem-deus Considerações ético-contemporâneas a partir do pós-escrito às migalhas filosóficas

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Josenir Lopes Dettoni Lenir Lopes Dettoni Mateus Bolson Ruzzarin

Resumo

O presente artigo aborda o tema necessidade x liberdade em suas implicações para a fundamentação da Ética. Assim, apresenta as noções de livre-arbítrio e de causalidade necessitarista como bases de teorias antagônicas sobre o assunto. Para o aprofundamento da questão, o trabalho adota como referencial a obra Pós-escrito às Migalhas Filosóficas, de Kierkegaard. Tal pensador aponta que um necessitarismo acarretaria no fim da responsabilidade e da possibilidade de um posicionamento ético. Propõe, portanto, que o fundamento ético está no indivíduo em sua relação com Deus. No entanto, com as contemporâneas investigações psicológicas sobre as causalidades do self e o movimento filosófico da “Morte-de Deus”, a proposição kierkegaardiana perde força, surgindo a posição do aqui denominado solitário-sem-deus: epistemologicamente limitado, ontologicamente determinado e existencialmente perdido; adotando, como opção para seu desespero, o consumo e o hedonismo exacerbados.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
DETTONI, Josenir Lopes; DETTONI, Lenir Lopes; RUZZARIN, Mateus Bolson. Kierkegaard e o solitário-sem-deus. Revista Opinião Filosófica, [S.l.], v. 8, n. 1, p. 51-58, ago. 2017. ISSN 2178-1176. Disponível em: <http://periodico.abavaresco.com.br/index.php/opiniaofilosofica/article/view/729>. Acesso em: 21 out. 2017.
Seção
Artigos