O Liberalismo como Doutrina do Público e do Privado: Locke, Mill e Rawls

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Ivan Lázaro Brito e Silva

Resumo

Este artigo tem como objetivo pensar na relação entre espaço público e privado a partir do pensamento de John Locke, John Stuart Mill e John Rawls, para apresentar a ambivalência do valor dos cidadãos como membros de uma comunidade liberal. Desde Locke, faz-se valer, no meio cultural tipicamente burguês inglês, um princípio regulador de leis e comportamentos sociais, que prima pelo ajuste de práticas de foro íntimo com as de foro público. Com isso, estabelecem-se as bases para se pensar na legislação, na ética e na moral. Essa tendência culmina em variações significativas que se exprimem sempre no dualismo externo/interno supostamente inerente à vida comum. Assim, trata-se aqui uma genealogia basilar das condições institucionais liberais do Ocidente, nas culturas democráticas tradicionais cuja noção de cidadania se sustenta na relação entre público e privado.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SILVA, Ivan Lázaro Brito e. O Liberalismo como Doutrina do Público e do Privado: Locke, Mill e Rawls. Revista Opinião Filosófica, [S.l.], v. 7, n. 2, p. 241-257, mar. 2017. ISSN 2178-1176. Disponível em: <http://periodico.abavaresco.com.br/index.php/opiniaofilosofica/article/view/698>. Acesso em: 17 dez. 2017.
Seção
Dossiê