Entre a Ação e a Especulação: o Papel do Corpo em Matéria e Memória

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Diogo da Costa Fernandes

Resumo

Este artigo pretende apresentar a discussão do filósofo Henri Bergson acerca do papel do corpo no primeiro capítulo da obra Matéria e Memória: ensaio sobre a relação do corpo com o espírito. O estudo da percepção é o mote principal que orientará a proposta desse artigo. Seguiremos uma argumentação que vai desde uma abordagem da contribuição do sistema nervoso na transmissão dos estímulos recebidos dos objetos exteriores ao corpo humano até uma explicação do que seria a percepção em seu estado mais puro. Também apresentaremos uma das principais conclusões de Bergson quanto ao papel do corpo para a vida do ser humano: o corpo tem uma função ativa, não sendo destinado à especulação. Por fim, esse artigo pretende focar em uma reconstrução da argumentação de Bergson, a partir de uma estratégia hermenêutica, visto que detalha os principais argumentos do autor quanto ao papel do corpo em Matéria e Memória.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
COSTA FERNANDES , Diogo da. Entre a Ação e a Especulação: o Papel do Corpo em Matéria e Memória. Revista Opinião Filosófica, [S.l.], v. 6, n. 2, fev. 2017. ISSN 2178-1176. Disponível em: <http://periodico.abavaresco.com.br/index.php/opiniaofilosofica/article/view/671>. Acesso em: 02 jul. 2020.
Seção
Varia