A Trajetória do Pensamento Econômico de Karl Marx

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Inez Rocha Zacarias

Resumo

A construção do pensamento científico de Karl Marx está assentada nas grandes transformações societárias ocorridas no século XVIII, a partir da revolução industrial, das mudanças do modo de produção dominante e das erupções políticas revolucionárias que marcaram o Velho Continente, notadamente na Inglaterra e na França. A natureza do materialismo histórico-dialético só pode ser explicada pelas influências advindas da filosofia hegeliana, do socialismo utópico francês e da economia clássica inglesa. Estas escolas do pensamento, predominantes num período pós-Revolução Burguesa, foram objetos de estudo incansável de Marx, sendo dessa forma fundamentais para compreender a formação do pensamento desse autor. Esse artigo está centrado no seu pensamento econômico, para o qual a Escola Clássica foi fundamental. É reconhecido que o grande estímulo que provocou Marx a percorrer o caminho dos estudos econômicos foi a sua sensibilidade com os problemas gerados pela questão social, já demasiadamente manifestos nos seus primeiros escritos, enquanto jornalista da Gazeta Renana. Contudo, foram os clássicos da economia inglesa que, somados ao contexto econômico-social que se formava principalmente no país que serviu de berço para ascensão do capitalismo a Inglaterra que lhe forneceram os subsídios necessários para a construção da sua crítica da economia política, que culminou na sua principal obra, O Capital, publicada em 1867, considerada até os dias atuais umas das mais importantes obras econômicas de todos os tempos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
ROCHA ZACARIAS, Inez. A Trajetória do Pensamento Econômico de Karl Marx. Revista Opinião Filosófica, [S.l.], v. 7, n. 1, fev. 2017. ISSN 2178-1176. Disponível em: <http://periodico.abavaresco.com.br/index.php/opiniaofilosofica/article/view/634>. Acesso em: 05 jul. 2020.
Seção
Dossiê