Os campos de concentração como reificação dos elementos totalitários, à luz do pensamento de Hannah Arendt

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Cícero Samuel Dias Silva

Resumo

O presente escrito busca retrilhar as principais inquietações teóricas que delineiam uma visão propriamente arendtiana acerca dos campos de concentração em sua relação com os regimes totalitários, evidenciando seus principais elementos de análise. Assumimos como percurso, três momentos centrais, onde em um primeiro momento retrilha-se o caráter anti-utilitário dos campos, reafirmando as dificuldades à compreensão. Para daí, percorremos suas relações com elementos totalitários, como as massas, a ideologia e o terror, que desembocam na geração de seres humanos reduzidos a simples vida biológica. Chegamos ao término desta pesquisa nos voltando para os campos de concentração como instituição símbolo de tal forma de dominação, capaz de produzir a imagem do inferno na terra.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
DIAS SILVA, Cícero Samuel. Os campos de concentração como reificação dos elementos totalitários, à luz do pensamento de Hannah Arendt. Revista Opinião Filosófica, [S.l.], v. 1, n. 2, fev. 2017. ISSN 2178-1176. Disponível em: <http://periodico.abavaresco.com.br/index.php/opiniaofilosofica/article/view/598>. Acesso em: 04 jul. 2020.
Seção
Artigos