O conceito de reflexão de Hegel como crítica aos conceitos de essência e de reflexão tradicionais

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Christian Iber

Resumo

O presente artigo ilumina o específico do conceito de reflexão de Hegel em cinco momentos. Em um primeiro momento, delineia-se um esboço do conceito de reflexão na lógica da essência de Hegel. Em um segundo momento, o conceito de reflexão de Hegel é apresentado como estrutura lógica objetiva em contraste com a reflexão subjetiva da consciência e do entendimento, com a qual, ao mesmo tempo, o conceito de essência ontológica independente da reflexão é submetido a uma crítica. Do novo conceito de reflexão de Hegel resulta, em terceiro lugar, uma adaptação radical do círculo vicioso na teoria tradicional da reflexão da autoconsciência. Num quarto momento, lança-se um olhar sobre o conceito de reflexão anterior de Hegel como pensar do entendimento que separa, do qual o conceito de reflexão posterior se distingue. Por fim, apresenta-se, em quinto lugar, a lógica da reflexão de Hegel como crítica à fundação ontológica da reflexão em Schelling. O conceito de reflexão de Hegel se mostra, com isto, como crítica da metafísica ontológica tradicional e como fundação de uma metafísica da relacionalidade absoluta que supera a relatividade do pensar moderno do entendimento.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
IBER, Christian. O conceito de reflexão de Hegel como crítica aos conceitos de essência e de reflexão tradicionais. Revista Opinião Filosófica, [S.l.], v. 5, n. 1, fev. 2017. ISSN 2178-1176. Disponível em: <http://periodico.abavaresco.com.br/index.php/opiniaofilosofica/article/view/522>. Acesso em: 30 mar. 2020.
Seção
Artigos