A Crítica de Hegel a Spinoza a Leibniz na Observação na Lógica da Essência e nos Cursos sobre História da Filosofia

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Eduardo Garcia Lara

Resumo

O presente artigo tem por objetivo analisar a leitura que Hegel desenvolve de Baruch Spinoza e de Gottfried Leibniz. O foco é a substância e as tensões inerentes a concepção cartesiana conforme herdada pelos dois filósofos. As fontes abordadas são a Observação do segundo livro da Ciência da Lógica, e parte de um capítulo, referente à filosofia moderna, do terceiro volume das Lições sobre a História da Filosofia. Na primeira parte do artigo aborda-se Spinoza; na segunda, Leibniz. Nas duas partes, começa-se pela apresentação do que Hegel considera o princípio particular do sistema do autor abordado, apresenta-se os principais momentos da exposição desse sistema e conclui-se com um balanço desse sistema. Por fim, na conclusão, procura-se, de maneira sintética, relacionar ambos os autores entre si bem como com o sistema hegeliano.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
GARCIA LARA, Eduardo. A Crítica de Hegel a Spinoza a Leibniz na Observação na Lógica da Essência e nos Cursos sobre História da Filosofia. Revista Opinião Filosófica, [S.l.], v. 6, n. 1, fev. 2017. ISSN 2178-1176. Disponível em: <http://periodico.abavaresco.com.br/index.php/opiniaofilosofica/article/view/384>. Acesso em: 05 jul. 2020.
Seção
Artigos