Força e sua exteriorização na lógica da essência de Hegel: uso dessa categoria nas ciências contemporâneas

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Christian Iber

Resumo

Eu gostaria de reconstruir a crítica de Hegel à relação entre a força e sua exteriorização em quatro passos: (I) Hegel destrincha, primeiramente, a contradição interna da categoria de força na relação com a sua exteriorização, (II) em seguida, ele apresenta o tautológico da relação da força e de sua exteriorização. Este ponto eu gostaria de elucidar a partir de um exemplo da psicologia. (III) Em terceiro lugar, Hegel explicita que a exteriorização da força não depende de modo algum dessa força, mas sim é condicionada, e precisamente por meio de uma outra força, o que conduz a um progresso infinito de solicitação (isto é, da ativação ou do reavivamento) de forças. Por fim (VI), quero apresentar um panorama geral da relação entre o interior e o exterior e da categoria da efetividade.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
IBER, Christian. Força e sua exteriorização na lógica da essência de Hegel: uso dessa categoria nas ciências contemporâneas. Revista Opinião Filosófica, [S.l.], v. 6, n. 1, fev. 2017. ISSN 2178-1176. Disponível em: <http://periodico.abavaresco.com.br/index.php/opiniaofilosofica/article/view/380>. Acesso em: 04 jul. 2020.
Seção
Artigos