Algumas Críticas de Amartya Sen em relação a Uma Teoria de Justiça de John Rawls: a Questão da Imparcialidade Fechada e a Imparcialidade Aberta

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Heloisa Allgayer Rafael Francisco Hiller

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar a imparcialidade em Amartya Sen como um dos fundamentos para sua ideia de justiça, sendo essa a principal crítica a teoria da justiça de John Rawls. Nesse sentido serão descritos e explicados a imparcialidade fechada (Rawls) e a aberta (Sen), e qual os seus devidos papéis na construção de uma sociedade justa. Amartya Sen defende uma ideia de justiça que não seja definitiva, que propicie as abordagens e as argumentações que se dediquem a partir de uma razão prática a redução das injustiças e a construção de melhorias tendo uma visão mais pragmática do que a desenvolvida por Rawls em sua teoria da justiça.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
ALLGAYER, Heloisa; FRANCISCO HILLER, Rafael. Algumas Críticas de Amartya Sen em relação a Uma Teoria de Justiça de John Rawls: a Questão da Imparcialidade Fechada e a Imparcialidade Aberta. Revista Opinião Filosófica, [S.l.], v. 5, n. 2, fev. 2017. ISSN 2178-1176. Disponível em: <http://periodico.abavaresco.com.br/index.php/opiniaofilosofica/article/view/370>. Acesso em: 18 jan. 2019.
Seção
Artigos