A Escolha, a Intenção e as Ações Descritivas na Obra de John Finnis

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Gustavo Jaccottet Freitas

Resumo

A partir do presente ensaio, pretende-se apresentar a relevância das ações descritivas da ação no pensamento de John Finnis (1940). Para o Autor, o direito natural é um complexo de normas jurídicas as quais precisam ser analisadas filosoficamente em razão da possibilidade de influenciar as escolhas e as ações descritivas praticadas pelos seres humanos. Em suas obras Natural Law and Natural Rights e Aquinas, nas quais ele sugere a apresentar a existência de Fundamentos de Relevância Prática para a aferição do comportamento do ser humano. Para Finnis, nesses fundamentos estão presentes dois pontos que não podem deixar de ser contornados: a necessidade da formulação de um rol de Bens Humanos Básicos e a coexistência do Direito Natural com o Direito Positivo. Há indivíduos, segundo Finnis, cujos atos praticados não se originam da liberdade como compreensão de que tudo é possível, pelo contrário, de ações guiadas por uma razão prática que prescreve que o que deve ser feito é uma conduta que surge como consequência de uma ação prática já descrita em lei.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
JACCOTTET FREITAS, Gustavo. A Escolha, a Intenção e as Ações Descritivas na Obra de John Finnis. Revista Opinião Filosófica, [S.l.], v. 5, n. 2, fev. 2017. ISSN 2178-1176. Disponível em: <http://periodico.abavaresco.com.br/index.php/opiniaofilosofica/article/view/369>. Acesso em: 04 jul. 2020.
Seção
Artigos